5 métricas que diferenciam restaurantes lucrativos e deficitários

Porque alguns restaurantes alcançam grandes lucros enquanto outros penam para fechar a conta? Existem muitos motivos para isso, dentre eles, a falta de cuidado com os número do seu negócio.

Infelizmente, nem todos os donos e gerentes analisam estes números como deveriam e perdem parâmetros importantes para tomadas de decisão.  Sem ter a pretensão de esgotar o assunto, listamos 5 métricas extremamente importantes para boas tomadas de decisão. Vamos lá!

1- Analisar o número de vendas: O que não pode ser medido não pode ser gerenciado. Essa é uma máxima subestimada por muitos negócios que escorrem lucro pelos ralos da empresa. É possível fazer esse controle através de software específico. O importante é diferenciar os pratos mais pedidos dos menos pedidos e então verificar a margem de lucro em ambos. Alguns itens podem ser populares e estarem gerando alto retorno, enquanto outros podem ter muita saída com nível de lucro baixo. Bingo! Essa métrica irá te ajudar a precificar com melhor exatidão, ampliando seus ganhos!

2- Custo com alimentos: Após identificar a rentabilidade de cada oferta do menu, é a hora de analisar as faturas do fornecedor e as planilhas de controle de compras para entender o custo real de cada um desses elementos na oferta final. Isso vai te ajudar a definir o reajuste de preço em cada prato, mantendo ou aumentando a margem de lucro.

3- Custo com a mão de obra: Esse termo se refere ao trabalho manual empregado na produção dentro do seu negócio de alimentação. Seja ela direta ou indireta, quantificá-la é preciso para inserir tal custo no preço final. Assim como nas outras métricas, é preciso identificar qual o tipo de mão-de-obra deve ser mais valorizada. Atendimento, por exemplo, é um dos principais fatores na satisfação do cliente. Não tenha medo de investir boas recompensas para os melhores, pois eles são responsáveis pela ampliação do lucro.

4- Estudar os concorrentes: Quais as classificações e rankings de mercado na sua cidade, bairro ou região? Quais são os aspectos mais elogiados na concorrência? O que eles tem feito neste aspecto em específico? Sabor, marketing, climatização, música? Você pode fazer o teto do seu concorrente se tornar o seu piso, enxergando o que ele faz de melhor e integrando ao seu negócio. Isso também vai te ajudar a entender qual é o seu diferencial em relação a concorrentes na ótica do cliente. Invista em busca por feedback e consulte classificações online, gerais ou especializadas.

5- Invista em anúncios segmentados: Diversas plataformas permitem o patrocínio de posts para anúncios. Entretanto, a mágica não acontece naturalmente. É preciso saber com quem você está conectando. Filtros de geolocalização, idade e nicho de interesse fazem parte desta prospecção. Se preciso, delegue esta função a um profissional especialista que fará o seu anúncio chegar nas pessoas certas, o que vai engajar de maneira clínica!

6- Feedback do cliente: O feedback do cliente é um dado qualitativo do seu restaurante – não números, mas opiniões subjetivas. Afinal, os números brutos não podem dizer como seus clientes se sentiram durante a experiência de um almoço ou jantar, mas uma análise fornece insights mais profundos sobre o que mais se destaca no seu negócio. Números e avaliações são diferentes. Um número bom em um final de semana pode significar grande alcance de novos clientes, mas, avaliações ruins, podem representar que aquelas pessoas nunca mais voltarão. Além do mais, buscar esse feedback, faz o cliente perceber a constante busca por melhora, o que por si só, gera engajamento e participação construtiva. Fique atento à mecanismos de avaliação no google, onde os melhores estabelecimentos ganham mais visibilidade e melhor posicionamento e estabeleça formas de colher esse feedback pessoalmente ao final da experiência do cliente.

Gostou deste conteúdo? Entre em contato conosco para obter um diagnóstico gratuito do seu negócio.

Compartilhe: